IMG-20201129-WA0037.jpg

Bianca Ramos 

Cresci entre o Jardim Gramacho em Duque de Caxias/Baixada Fluminense e o complexo do Alemão, na cidade do Rio de Janeiro. Desde cedo a travessia se configurou como uma imagem de múltiplos e fundamentais sentidos em minha vida. Inaugurei em minha família o acesso ao terceiro grau, e depois de cinco anos atuando com arquitetura e urbanismo fui capturada pela possibilidade de intervir e atravessar as realidades a partir das políticas públicas e projetos sociais. Nos últimos 24 anos atuei na gestão pública e no terceiro setor, nos campos da cultura, arte, educação e direitos. 

Na Secretaria de Cultura de Nova Iguaçu (2006) tive a oportunidade de apoiar a  formulação do Fundo Municipal de Cultura e colaborar com a estruturação do primeiro edital local de Pontos de Cultura. Participei da concepção e coordenação do Programa Bairro-Escola, política intersetorial de educação integral que beneficiou mais de 60 mil crianças e adolescentes. A partir dessa experiência fui convidada a coordenar o Gabinete da Agência Nacional do Cinema entre 2009 e 2011, onde além de assessorar a presidência na avaliação das pautas de fomento apoiei o desenvolvimento da iniciativa Cinema da Cidade, ação do Programa Cinema Perto de Você.

Nos últimos 9 anos, motivada pela convivência e vida compartilhada com Karolina, minha irmã e pessoa com deficiência, iniciei nova travessia na vida e no trabalho. Em 2011 fundei a produtora e com ela apoiei a fundação do MAIS, dessa parceria nasceram o Movimento Down e o eLABorando. Nesta nova travessia tenho retomado a reflexão sobre a articulação desses três campos, buscando me envolver em processos que invistam no desenvolvimento de estratégias e ferramentas para a vida contemporânea, que tenham o desenvolvimento integral, que inclui o desenvolvimento cultural e artístico, e a democratização do acesso, participação e criação como horizontes, princípios que orientam o meu envolvimento em outros projetos e ações.